Quis ser eficiente e não deficiente, mas, sociedade me impõe a deficiência e não me dá direito de escolha

É triste, talvez falta treinamento, a solidariedade para comigo embora seja considerado por muitos como uma boa ação esta me irritando e fazendo com que eu seja cada vez menos tolerante com aqueles que tentam me ajudar, a solidariedade não pode estar acima dos meus sentimentos, é muito triste.

Em São Paulo normalmente uma cidade fria, pessoas lutam desesperadamente por um espaço nos trens do metrô, ou, simplesmente estão sempre apressadas e não olham para o próximo, ainda assim, de vez em quando, como num momento milagroso alguém deparasse com um deficiente visual como eu e oferece a sua humilde ajuda, mas, isso é apenas alguns, a maioria das pessoas me ofendem e praticam atos impensados tais como pegar no meu braço sem a minha permissão como se eu fosse um coitado é lamentável.

Minha mãe me pede paciência e compreensão, diz que as pessoas me admiram, mas o fato é que eu estou quieto no meu canto, por que algum idiota tem que me abordar, perguntar onde eu vou descer, se eu estou acompanhado, apesar de fazer quase tudo normalmente a sociedade insiste em me tratar como deficiente, mesmo eu trabalhando, mesmo eu pegando trem lotado e não pedindo lugar para sentar, mesmo eu estando bem vestido, isso é totalmente despercebido, a única coisa que a pessoa que quer fazer a sua boa ação esta realmente preocupada é que eu tenho problema de visão e depois o mal educado sou eu, me desculpe mãe e qualquer pessoa que acha que eu estou errado, mas, se São Paulo tem quase 12 milhões de pessoas eu vou brigar com todo mundo e dizer que eu quero ser eficiente e não deficiente.

Pegar no meu braço sem a minha permissão e deselegante e uma imensa falta de respeito, perguntar se eu preciso de ajuda é no mínimo um intrometimento desnecessário, por que todo aquele que precisa de ajuda irá pedi-la, querem cuidar da minha vida, querem acabar com a minha auto-estima, ora, tem um lugar aqui para você se sentar, por que o deficiente visual não pode ficar de pé? Nossa ele esta indo trabalhar, não, que isso, estou indo pedir esmola por que eu sou um incapacitado para exercer qualquer atividade, por que além de deficiente visual eu sou retardado.

As pessoas precisam entender que nem todo deficiente precisa de ajuda, aliais, nem sempre a limitação que uma pessoa tem é suficiente para não desenvolver qualquer atividade ou suficiente para ser dependente de alguém, fique sabendo que alguns deficientes visuais como eu se quer precisa de ajuda para atravessar a rua, é isso mesmo, EU NÃO PRECISO DE AJUDA PARA ATRAVESSAR A RUA, será que as pessoas que estão procurando a respeito de como ajudar um deficiente visual estão lendo isso, será que deu pra entender, eu me declaro eficiente e não deficiente.

Ontem um filho da puta disse que eu iria cair na linha do trem, NÂO IRIA CAIR, eu estava com um pouco de sono e foi mexer comigo, foi me perguntar se eu estava acompanhado, por que? Eu não posso me virar sozinho, é eu sei o que vão dizer, tenha paciência ele não te conhece, mas, eu estava quieto no meu canto esperando o maldito trem e depois os dois me disseram que eu fui mal educado, mas, quer saber eu não me arrependo, quem presta ajuda a alguém que não precisa de ajuda fere o orgulho de alguém que sabe se virar sozinho, por tanto, precisa aprender QUE EU NÃO PRECISO DE SUA AJUDA, PIEDADE OU PENA, as pessoas que me ajudam me ofendem, não entende meus verdadeiros sentimentos e nem as minhas reais necessidades, acho que outro defeito grave é as pessoas acharem que os deficientes visuais enxergam o mesmo que uma pessoa sem a deficiência visual e ficam aflitas ao ver um deficiente visual com a cara no monitor, com a cara no celular, mas, PUTA QUE PARIU eu avisei a você que eu tinha deficiência visual, você acha que eu vou ver de longe como você.

Quem sabe que eu tenho deficiência visual as vezes diz, eu te vi no metrô, eu passei de carro e buzinei, ah me desculpe eu não te vi, eu esqueci de te dizer que eu não enxergo e também esqueci de te dizer que para os deficientes visuais a fisionomia das pessoas normalmente são parecidas e que para a minha segurança é melhor não arriscar cumprimentar a pessoa errada não é mesmo? A deficiência visual causa uma insegurança na pessoa que é deficiente para identificar as pessoas que ele as conhece, foi mal eu esqueci de te avisar.

A minha opinião sobre todos esses tipos de constrangimentos é taxativa, falta menos coração e mais razão para as pessoas para poder lidar com esses fatos, não mudo a minha posição sobre a arte da paciência com as pessoas, claro, tudo dependerá da forma como me abordam, se pelo menos perguntam se preciso de ajuda é diferente do já ir ajudando, isso é humilhante, vocês só acabam com a minha estima e todo o meu esforço para ser uma pessoa eficiente e não um deficiente sempre será inútil, por que as pessoas me obrigam a ser aquilo que eu não quero, que é ser deficiente e se esquecem que eu digito rápido no celular melhor do que uma pessoa que não tem deficiência visual, que eu sou muito bom no computador, que eu tenho sentimentos e não preciso de sua ajuda para nada, a única coisa que este deficiente visual não faz é dirigir, por tanto, não fique me ajudando, por que ajudando a mim você só atrapalha o meu desenvolvimento, a minha liberdade e faz com que eu perca aquilo que eu tenho de melhor que é saber me virar sem incomodar as pessoas que enxergam.

Anúncios

Sobre Thiago

Thiago Pereira de Brito (29) Jaraguá – São Paulo – SP é um cidadão que já teve de logo cedo lutar para viver, nascido no hospital Cruz Azul estava tentando ganhar peso suficiente já que nasceu fraco, mas infelizmente o excesso de oxigenação queimou o globo ocular de sua visão direita e o deixou sem entrada de luz e também afetou consideravelmente o olho esquerdo do qual enxerga estimados trinta por cento. O primeiro grande desafio do Thiago venho na infância a escolha de uma escola normal ou especial não parecia uma decisão muito fácil, mas, Thiago escolheu de bate pronto o que queria enfrentar e durante boa parte de sua vida enfrentou dificuldades sendo que a maior delas foi a sua própria alfabetização. Hoje Thiago trabalha como analista de suporte à redes por uma grande empresa, formado em ciência da computação tem uma história vencedora que você pode conhecer neste site acessando a seção História de Thiago.
Esse post foi publicado em Opinião. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Quis ser eficiente e não deficiente, mas, sociedade me impõe a deficiência e não me dá direito de escolha

  1. batmala disse:

    Boa tarde amigo Thiago!
    Constantemente venho acompanhando o seu blog, inclusive recordo-me de ter lido um post sobre uma possível paralisação ou ausência nas postagens durante algum tempo.
    Compreendo tamanha indignação quanto ao fato de as pessoas agirem de uma forma que não lhe agrada, entretanto lendo seu relato percebi uma certa contradição sua ao afirmar num primeiro instante ficar irritado quando lhe indagam se precisa de ajuda, já em outro momento você afirma que não se incomoda se lhe abordarem da mesma forma. Enfim, só queria apenas expressar a minha opinião quanto ao fato.
    Vivemos em uma cidade caótica, uma selva pedra e concreto, onde os sentimentos das pessoas são abstratos e mais abstratos ainda é o caráter de muitas, onde o que se valoriza são os bens materiais e/ou a reputação diante da sociedade.
    É importante e muito válido expôr seu ponto de reflexão numa visão diferente daquela que a maioria das pessoas têm diante de uma pessoa que possui alguma “diferença”, já tive um “primo” que teve atrofia nas 2 pernas por conta de uma injeção mal-aplicada e o mesmo também “odiava” o modo como as pessoas olhavam para ele, desde pequeno ele sempre se recusou à andar de cadeira de rodas, sempre afirmando que não era deficiente, mas sim que tinha algumas limitações físicas, estas não interfeririam JAMAIS na capacidade dele. E que até hoje tem uma vida normal.
    Tente imaginar como se estivesse na situação destas pessoas que “te olham” de forma estranha, indiferente ou com compaixão. Compreenda, releve, tenha amor próprio perante as limitações que a vida impõe independente de sua condição física, a qual, não é parâmetro pra medir com exatidão se eu ou você somos capazes, pois, somos SIM e MUITO CAPAZES! Acredite em si, seja mais receptivo.
    Aqui vão duas frases do grande Filósofo Sócrates (O Pensador e não o Bebum…rsrsrsrs)
    “Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.”
    “Não penses mal dos que procedem mal; pensa somente que estão equivocados.”
    Lembre-se disso meu amigo!
    Tenha um excelente final de semana!

    • Thiago disse:

      Eu não estou entrando em contradição não, observe que tudo depende da maneira como sou abordado, de qualquer maneira eu me incomodo, mas, se uma pessoa apenas me pergunta se preciso de ajuda a possibilidde deu me irritar com a mesma é zero, agora se uma pessoa me aborda já querendo me ajudar, com as que simplesmente já vai me guiando correm sério risco de serem penalizadas com minhas palavras rispidas e ai sim eu não sou nada receptivo.

      Obrigado pelos seus comentários.

Seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s