Além dos 20 centavos: Rebeldes com causa e muita causa

Mudando_o_BrasilTudo começou quando as tarifas de ônibus, trem e metrô de São Paulo e outras capitais foram reajustadas, no caso de São Paulo dos 3,00 para 3,20 – depois uma imensa e sangrenta batalha campal no centro de São Paulo onde manifestantes sem ter praticado atos violentos enfrentou a fúria da PM paulista assim como os jornalistas e qualquer pessoa não fardada acabou sendo um ingrediente de força e os 15 mil que estavam presentes naquela terrível quinta-feira 13 de junho de 2013 se transformou em 65 mil na segunda-feira seguinte, pressionado pela mídia pela violência e truculência da policia onde jornalistas e imprensa reclamaram e as balas de borracha foram comendo solta – na segunda-feira seguinte tudo mudou, governo pressionado orientou a PM a não usar balas de borracha ou se deram conta da gravidade que a cidade e o país estava passando ou resolveram tentar se redimir por causa do massacre ocorrido na semana anterior, de qualquer maneira PM e manifestantes se entenderam e o que se viu na noite do dia 17 foi 65 mil sair as ruas de São Paulo caminhando pacificamente não apenas por revogação do aumento da tarifa, mas, por praticamente tudo que está errado neste país.

Desde CHUPA choque até Dilma vai tomar no – o Thiago foi ao protesto de segunda-feira 17 de junho, confira o que achou da manifestação pacifica que começou no largo da batata e terminou na avenida paulista, pior que torcida organizada, sua grande e esmagadora maioria são jovens, acho que a maioria nem sabe ao certo por que está lá, mas, juntos um senso comum unidos pela violenta repressão policial e um sentimento de que o país pode ser bem melhor do que atualmente, motivos não faltam para as pessoas ir as ruas protestar e agora não só para reclamar do aumento de vinte míseros centavos na tarifa do transporte, mas, reclamar dos impostos que pagamos, da saúde e educação que está abandonada, do direito de protestar e principalmente da corrupção e do uso indevido do nosso dinheiro publico.

E tudo começou com os míseros vinte centavos, vale lembrar que o foco do MPL continua sendo a revogação do aumento da tarifa do transporte, mas, as pessoas que foram as ruas defendiam bandeiras diferentes por que o movimento não tem uma liderança e isso é reflexo da insatisfação da sociedade com o estado e com a nação – e isto por que apenas 250 mil brasileiros saíram as ruas em todo o país naquela histórica segunda-feira 17 de junho que representa menos de 1% da população – em São Paulo vi gritos de elogios a Dilma “ei Dilma vai tomar no” Lula “Lula sai do chão vem contra o aumento do busão”, Alkimin “Ei Alkimin pede para sair” nem mesmo a PM foi poupada “Olha que legal, não tem policia não tem violência” “Chupa choque” – faixa colocada na ponte dizia “Enquanto a tarifa não baixar, São Paulo vai PARAR” de repente a indignação de todo uma massa vai muito além dos vinte centavos – eles precisavam apenas de um motivo e toda a repercussão nacional e internacional dos protestos Brasil afora deu poder ao movimento que só não conquista mais adeptos da população e muito provavelmente por dois motivos: 1 – Nem todo mundo defende a tarifa zero ou mesmo acha que o aumento seja motivo para protestar tanto assim – 2 – As manifestações violentas causa medo na população ao invés de unir em uma luta pela causa e normalmente são reprovados pela sociedade vistos como rebeldes sem causa e radicais extremistas além de vândalos e bardeneiros.

No entanto com o choque bem longe do protesto pacifico da segunda-feira 17 de junho o que se viu foi um monte de rebeldes com causa e muitas causas, abraçando até o desconhecido do lado, cantando o hino nacional como um dos manifestantes disse “Não somos vândalos, queremos uma cidade melhor” ou um outro que segurava um cartaz que dizia “Desculpe o transtorno, estamos mudando o país” onde ninguém tem a absoluta aprovação dessa massa que foi as ruas, todos os políticos sem exceção não foram poupados, até mesmo a mídia como a revista VEJA e a emissora carioca Globo teve alvo na fúria dos manifestantes que cravavam “VEJA, Globo o povo não é bobo”.

Fui para reclamar da tarifa que acho caro para um transporte de péssima qualidade ou mesmo reclamar das condições do transporte e encontrei um bando de loucos revoltados com tudo ou quase tudo que acontece neste país, a causa questiona se estamos mesmo vivendo bem, se o aumento da passagem nos transportes e a ideia de protestar contra isso foi a gota da água e o estopim para protestar por todo o resto.

A PM entendeu isso e deixou a massa protestar, mas, infelizmente pequenos e isolados grupos estragam com seus atos de vandalismo e tentam estragar a legitimidade dos protestos, mas, percebeu-se isso e agora o foco da policia é apenas usar a força contra esses e não contra a massa que de arma só tem as suas faixas protestando contra o sistema e questionando nosso custo de vida.

A violência imposta por grupos radicais isolados que se infiltram no meio da multidão evita que essa onde de protestos fique ainda maior por que quem está comodamente acompanhando as manifestações pela TV são unanimes a dizer que acha ridículo as manifestações dando ênfase aos vândalos sem citar a grande maioria da paz que está apenas demonstrando toda a sua indignação com todo o sistema e sendo assim os demais não vem pra rua.

Apesar do foco dos protestos ter se expandido unidos no MPL (Movimento Passe Livre) que luta pela revogação do aumento das tarifas do transporte publico temo por assim que o MPL conseguir seu objetivo a sociedade se conforme e pare de protestar já que o MPL só defende isso e ainda acho pouco pois não adianta ter ônibus nem que seja de graça se a qualidade for a mesma de hoje, ou seja, muito ruim – é preciso querer mais, preciso é aproveitar esse momento para mostrar para os políticos que a sociedade não está contente com a forma como estão sendo representadas e me parece que a maior frustração do povo brasileiro é ter que pagar tantos tributos e ter tão pouco retorno e isso ficou claro nas manifestações.

Políticos atordoados não sabem o que fazer e pela primeira vez se sentem vulneráveis, para tentar conter os ânimos o que parecia inegociável como rever as tarifas de transporte começa a ceder capitais e mais capitais anunciam ao menos a redução das tarifas, mas, agora parece tarde o estrago está feito – o grande problema é que uma pessoa é inteligente e sabe protestar, mas, na maioria das vezes a manada, isto é a grande massa/multidão e burra e não sabe protestar, muita dor de cabeça para os estados que está no meio de um fogo cruzado sem controle, com certeza é assegurado que o estrago já está feito, Brasil vive uma crise, descobrimos que essa crise não é só uma crise urbana como no caso de São Paulo é uma crise por democracia, querem um país onde a sociedade possa participar mais ativamente das decisões políticas que afetam ela como um todo, por exemplo, ministro diz que é inconstitucional diminuir a maioridade penal, mas, pesquisa diz que 97% da população quer a mudança. Se fosse fazer uma pesquisa que perguntasse se o voto deveria ser obrigatório o que você acha que a sociedade diria? Todo mundo iria querer voto facultativo, acho que sim nem preciso colocar a enquete.

Por causa de um aumento na tarifa de transporte começou um verdadeiro colapso de questionamento do por que tem que ser assim e a medida em que as manifestações que inicialmente falava sobre a tarifa de transporte foi ganhando força o que se viu foi ao menos 250 mil insatisfeitos com muita coisa além dos vinte centavos a mais no transporte e até mesmo quem nem quer defender essa bandeira mas anseia por outras melhorias e mesmo quem não está participando disso sente o seu desejo por mudança, afinal tem tanta coisa que eu acho que poderia melhorar, isto é democracia não? Como discutir? O governo abre pouco espaço (quase nada) para discutir as estruturas da sociedade que atendam os anseios da população – o que ficou claro é que ninguém está satisfeito com NADA e que se foda a Copa do Mundo.

Mas tal crise tem um problema estrutural sério que é a manada burra que se formou em torno do “abaixa a tarifa”, mas, vendo ao vivo o protesto de segunda-feira podemos ver a falta de organização e o individualismo da sociedade que só está juntos naquele momento, mas, que ainda assim, defende apenas os seus interesses, isto pode representar para o governo a difícil compreensão do que porquê que a população está tão apreensiva, afinal o que eles querem? Essa desordem do movimento que marca os protestos pode ter dois desfeches possíveis: 1 – Quando a tarifa abaixar vai ser totalmente desaparecido da história e tudo voltará a ser como antes – 2 – Haverá pequenos grupos de minoria lutando por outras causas com fraquíssimo poder de expresso.

Uma coisa é certa, após passar por este período certamente haverá mudanças estruturais profundas que podem ou não ser bom para o nosso país, mas, de uma coisa a grande massa não pode se esquecer nunca, os políticos estão lá para trabalhar para nós e devemos sempre exercer a nossa democracia e participar mais ativamente dos componentes que afetam a nossa sociedade como um todo a democracia deve ser continua e não apenas em alguns períodos com distúrbios em nossa sociedade, se aprendemos alguma coisa com as manifestações “de que a democracia deve ser constante” essa é a maior das lições. VIVA a democracia, Brasil um país realmente de todos.

Anúncios

Sobre Thiago

Thiago Pereira de Brito (29) Jaraguá – São Paulo – SP é um cidadão que já teve de logo cedo lutar para viver, nascido no hospital Cruz Azul estava tentando ganhar peso suficiente já que nasceu fraco, mas infelizmente o excesso de oxigenação queimou o globo ocular de sua visão direita e o deixou sem entrada de luz e também afetou consideravelmente o olho esquerdo do qual enxerga estimados trinta por cento. O primeiro grande desafio do Thiago venho na infância a escolha de uma escola normal ou especial não parecia uma decisão muito fácil, mas, Thiago escolheu de bate pronto o que queria enfrentar e durante boa parte de sua vida enfrentou dificuldades sendo que a maior delas foi a sua própria alfabetização. Hoje Thiago trabalha como analista de suporte à redes por uma grande empresa, formado em ciência da computação tem uma história vencedora que você pode conhecer neste site acessando a seção História de Thiago.
Esse post foi publicado em Opinião e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s