Auto questionamento? Resultados chega a beira da ruína

ReflexãoBater de frente consigo mesmo não é tarefa para covardes e eu fiz isso hoje em um momento de minha vida onde me cobro mais a honestidade comigo mesmo é tão grande que os resultados não foram nada animadores, confira a minha auto avaliação abaixo:

Meus questionamentos

– Você acha que leva uma vida realmente feliz?
– Se leva uma vida relativamente feliz por que algumas coisas lhe despertam uma carga emocional tão pesada? Admite que é limitado e cheio de defeitos pela forma como lida com essas pessoas?
– Você acredita que leva a vida com responsabilidade e dentro dos trilhos?
– Se não leva a vida com responsabilidade, o que te impede de fazê-lo com responsabilidade?
– Você realmente tem preconceitos?
– Caso tenha a chance de enfrentar a si mesmo e sua mascara caia acha que aguenta a descarga da dura e terrível realidade que o aguarda ou prefere se esconder como covarde, ser arrogante convicto de que é inatingível?
– Você faria todo o sacrifício necessário e com o coração pela mudança e sua evolução pessoal ou acredita que este caminho é o máximo que você pode alcançar?

RESPOSTAS

P: Você acha que leva uma vida realmente feliz?

R: Não creio que tenho uma vida plenamente feliz por que sinto que ela não está completa e nem olho para trás para saber como está os outros, talvez este seja um problema, mas, ainda falta coisas na minha vida que não consegui realizar e isso me frustra. Acredito que ainda sim chegará um momento que isso deixará de me incomodar quando eu sentir que na maioria dos casos vivo uma vida relativamente feliz e com paz que é o que eu mais busco arduamente.

P: Se leva uma vida relativamente feliz por que algumas coisas lhe despertam uma carga emocional tão pesada? Admite que é limitado e cheio de defeitos pela forma como lida com essas pessoas?

R: Estou em uma fase de auto questionamento e procurando entender como as coisas funcionam e me conhecendo melhor, tenho que admitir que não está sendo fácil conviver com isso, achei que eu era uma coisa e agora vejo pelo lado negativo e consegui decepcionar comigo mesmo e chegar a conclusão de como sou limitado. Talvez uma de minhas limitações mais acentuadas é a falta de paciência e intolerância com as pessoas coisa que uma pessoa que está focado no espiritismo é o pior dos pesadelos, mas, o que mais me incomoda mesmo é que a vontade de ser o melhor possível está fazendo com que eu me torture em minhas próprias limitações como se alcançar a benevolência fosse algo impossível pra mim.

P: Você acredita que leva a vida com responsabilidade e dentro dos trilhos?

R: Definitivamente eu não levo uma vida com responsabilidade, infelizmente sou desleixado e com muita preguiça e não tenho conseguido melhorar essa parte dentro de mim como se eu tivesse acomodado. Ainda por cima me prejudico com facilidade com coisas inúteis e pensamentos fúteis, sim é lamentável essa é a dura realidade e eu preciso voltar a ter objetivos e ambições.

P: Se não leva a vida com responsabilidade, o que te impede de fazê-lo com responsabilidade?

R: Talvez me falte coragem para mudar, vontade de vencer a preguiça, novas energias para desbravar um mundo de possibilidades e acima de tudo uma força de vontade e perseverança sem igual, coisa que há muito tempo eu não tenho.

P: Você realmente tem preconceitos?

R: Não sei ainda definir se tenho preconceitos, sem mentir para mim mesmo, tenho problema de visão e a ultima coisa que eu deveria ter é preconceitos, mas, a cultura de nossa sociedade pode ter me influenciado a enxergar aparências, no entanto, parece que eu tendo a deixar essa parte de lado por experiência própria de meus acontecimentos, mas, não acredito que minhas preferências caracterizam preconceitos até por que procuro tratar a todos com respeito e mantenho amizade com qualquer pessoa que se possa imaginar.

P: Caso tenha a chance de enfrentar a si mesmo e sua mascara caia acha que aguenta a descarga da dura e terrível realidade que o aguarda ou prefere se esconder como covarde, ser arrogante convicto de que é inatingível?

R: Após ler mais sobre coisas relacionadas ao espiritismo tive pavor do que poderia me aguardar depois que eu desencarnar, ciente de que sou bem limitado e sem justificar que a grande maioria dos que estão aqui também é limitado, não é por que os outros são que eu também tenho que ser, a auto cobrança que eu faço de mim mesmo já começou e me sinto péssimo sempre que penso que eu poderia ser mais do que eu sou, isto está sendo a minha desgraça estou dando uma tremenda importância aos meus defeitos e iniciando um processo de auto destruição ou sabotagem. Por isso acredito que mesmo considerando que tenho equilíbrio emocional posso sim sofrer muito ao enfrentar a mim mesmo por que eu consigo de fato enganar os outros mas não a mim mesmo, ainda não sou mestre nessa arte e tenho muita história terrível para contar.

P: Você faria todo o sacrifício necessário e com o coração pela mudança e sua evolução pessoal ou acredita que este caminho é o máximo que você pode alcançar?

R: Eu poderia chorar em um momento como esse, mas com certeza, não pretendo ficar parado embora ache que não será nessa era que eu vou conseguir concertar a maioria dos meus defeitos até por que eu não pareço ter forçar pra isso e eu estou muito enraizado em minha personalidade e meu momento acreditando que eu estou dando o meu melhor, ou talvez eu devesse dizer querendo acreditar que estou dando o meu melhor mesmo já sabendo que o meu melhor não é suficiente e precisa melhorar muito. Talvez eu realmente esteja chegando ao meu limite das minhas limitações sem grandes chances de melhora, mas, a primeira coisa que um viciado em drogas faz para se recuperar é admitir que é viciado, espero com isso tendo a consciência de que sou limitado a oportunidade de fazer o máximo possível aqui em prol de minha mudança e evolução.

Anúncios

Sobre Thiago

Thiago Pereira de Brito (29) Jaraguá – São Paulo – SP é um cidadão que já teve de logo cedo lutar para viver, nascido no hospital Cruz Azul estava tentando ganhar peso suficiente já que nasceu fraco, mas infelizmente o excesso de oxigenação queimou o globo ocular de sua visão direita e o deixou sem entrada de luz e também afetou consideravelmente o olho esquerdo do qual enxerga estimados trinta por cento. O primeiro grande desafio do Thiago venho na infância a escolha de uma escola normal ou especial não parecia uma decisão muito fácil, mas, Thiago escolheu de bate pronto o que queria enfrentar e durante boa parte de sua vida enfrentou dificuldades sendo que a maior delas foi a sua própria alfabetização. Hoje Thiago trabalha como analista de suporte à redes por uma grande empresa, formado em ciência da computação tem uma história vencedora que você pode conhecer neste site acessando a seção História de Thiago.
Esse post foi publicado em Pensamentos & Filosofias de vida. Bookmark o link permanente.

Seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s